Como dragões com medo

Ouça o silêncio sem fantasias.É tudo um mistério,parece impossível a misericórdiadiante de tanta miséria,diante de nossa entrópica sina.O leão ruge em nossa menteverdadeiros inimigos,num quando de liberdade escravizadapor emoções atrofiadas.Cegos distantes da intuição,Caminhamos,enquanto o medo, nosso pai,impõe-nos limites.Bons encontros, buscamos,repudiando o diferente,doentes do coraçãocomo dragões reinando em morta existência.Longe do fogo.Então, por que me urges?Que […]