VIL AMOR

Share on facebook
Share on twitter
Share on linkedin

POST

VIL AMOR

Teu corpo como um livro Tatuado,
Vivo
Eu leio como um cego
Deslizo sobre o vidro
Desmonto como um lego
Espalho sem juízo
O coração entrego
Perverso paraíso.
Se vício você fosse
Um breve amor bonito
lascívia agridoce
Instante infinito
Vazante que me trouxe
Suave como um grito
Delícia de açoite Gemido.
Quem tu és? quem eu sou?
Um revés, um torpor
Mar nos pés,
visgo e dor Vil amor
Um dragão revelado
tatuado no teu ventre

O que acharam do livro

Alguns depoimentos

Não Perca nossas novidades!